Migrar de plano de saúde é uma opção para quem já cumpriu com a carência de uma operadora, mas deseja contar com os serviços de outra

Uma doença pré-existente impõe ao consumidor algumas restrições no momento de contratar um plano de saúde. Ela não afeta apenas a adesão ao serviço, mas a migração para outros planos. Portanto, qualquer intenção de mudança deve ser acompanhada pela observação das exigências previstas em lei. Conheça quais são elas e como migrar de plano de saúde para outro.

 

Quer migrar de plano de saúde? Veja como funcionam os trâmites!

Ao aderir a um plano de saúde é natural que o consumidor tenha que aguardar um período, após a adesão, para ter acesso a certos tipos de coberturas ali previstas. Da mesma forma, quando há uma doença pré-existente, o plano pode impor um prazo para que o cliente goze de alguns serviços voltados ao seu tratamento. Por exemplo, a terapias de valor elevado. A estes períodos de espera dá-se o nome de carência.

A migração do plano de saúde, neste viés, corresponde à possibilidade de mudar de operadora sem que, para isso, necessite aguardar por esses períodos novamente. Portanto, é como se houvesse a transferência da carência cumprida em um serviço para o outro.

Como cancelar o plano de saúde?

 

Quem tem doença pré-existente pode migrar de plano de saúde?

Sim. A existência de uma doença prévia não corresponde a um impedimento para a troca de plano de saúde com utilização da carência do serviço atual naquele que se pretende contratar.

Contudo, existem alguns requisitos que o consumidor deverá cumprir. Um deles corresponde ao tempo de manutenção do plano original antes da mudança. Quando há uma doença pré-existente, o prazo funciona de modo especial.

Em geral, a primeira portabilidade requer 2 anos de manutenção no plano. Porém, nas hipóteses em que houver período de Cobertura Parcial Temporária (CPT) decorrente de lesão ou doença prévia, o prazo aumenta para 3 anos.

Além disso, a portabilidade somente é possível quando:

  • O plano original, que o consumidor pretende abandonar, está ativo;
  • O pagamento das parcelas está em dia;
  • O valor do novo plano é compatível com o do plano atual;
  • Houver permanência no plano original pelo tempo mínimo previsto no contrato;
  • A contratação do plano que se deseja deixar ocorreu após 1° de janeiro de 1999.

 

Quem pode migrar de plano de saúde?

Qualquer pessoa que cumpra com os requisitos supracitados pode migrar de plano de saúde.

 

Quando mudar de plano de saúde é uma boa opção

Existem diversas situações em que buscar uma nova alternativa de serviços de saúde particulares se mostra uma boa opção. Os principais motivos incluem:

  • Rede prestadora de serviços com melhor qualidade de atendimento;
  • Serviço com rol de coberturas mais amplo;
  • Mensalidade inferior para serviços semelhantes.

No que se refere à portabilidade para planos mais robustos, saiba que isso é possível. Contudo, uma vez que ela ocorrer, caso o consumidor queira realizar uma nova mudança, terá que aguardar 2 anos.

Quem pode ser dependente no plano de saúde empresarial?

 

Como encontrar a melhor opção para migrar de plano de saúde?

Para isso, conte com corretores de planos de saúde experientes e qualificados, que é justamente o que você encontra na equipe da Carol Flor Corretora.

Entre em contato para conhecer as opções disponíveis para você de acordo com o seu caso e com as suas demandas específicas. Podemos ajudar você a contar com serviços que correspondam às suas expectativas e necessidades.

Notícias relacionadas

30/01/2024

Quais são as desvantagens do consórcio imobiliário?

Leia mais trending_flat
23/01/2024

Seu plano de saúde foi cancelado? Saiba o que fazer

Leia mais trending_flat

Fale com a Carol Flor
Entre em contato pelo
WhatsApp e tire suas
dúvidas.